Destaques do Webinar: O que Symplicity, Self Guru, YDUQS e PUCPR falaram sobre colaboração entre Empregadores e IES?

Avatar

Ontem, 25 de junho, realizamos o Webinar sobre a relevância da colaboração entre as instituições de ensino e os empregadores.

Com muito orgulho, contamos com as participações de Luciana Madrid, executiva de RH que liderou unidade em grandes multinacionais e, em uma transição, abandou a carreira executiva para fundar a Self Guru, startup que trabalha apoiando pessoas e empresas a reduzir o gap de competências existentes entre as necessidades do mundo do trabalho e as pessoas; de Fernanda Vio, que tem o desafio de liderar a unidade de carreiras do Grupo YDUQS, contando com mais de 700 000 alunos em uma abrangência nacional; e de Izabela Freshi, que conduz as operações de carreira da PUCPR, instituição ícone na cidade de Curitiba, eleita melhor Universidade Privada do Paraná e uma das 3 melhores privadas do país, pelo ranking Folha. O evento foi conduzido pelo nosso country manager Rodrigo Madeira.

O debate foi riquíssimo, estiveram presentes 30 instituições acompanhando a discussão sobre a relevância e necessidade de aproximação, cada vez maior, entre academia e mundo do trabalho.  Se você não pôde acompanhar, listo os destaques da conversa e disponibilizo a gravação, que está aqui!

Nosso Country Manager abriu o encontro comentando sobre estudo recente da consultoria Wiley, que destaca tendências para a educação superior, com algumas expectativas dos alunos, que tendem a ganhar força nos próximos anos, sendo:

  • Mindset de consumidor: exigindo personalização, conveniência e qualidade;
  • Resultados Tangíveis: desenvolvimento de carreira e geração de renda;
  • Experiências Engajantes: imersiva, que os conecte a propósitos com significado e prática;
  • Desenvolvimento de Soft Skills: que os permita-os estarem aptos às novas necessidades do trabalho.

Também conectando com o GAP projetado de produção, devido à dificuldade das empresas em encontrarem pessoas com as competências necessárias para atender às novas necessidades do mercado.

Pesquisa recente da Korn Ferry projeta para 2030 um déficit de 8,5 trilhões de dólares a nível global, devido à falta de talentos. Valores estes que correspondem a quase 2 vezes ao PIB do Japão, terceira maior economia do mundo.

Por outro lado, muitas economias passam por desemprego e subemprego, problema impulsionado pela pandemia do coronavírus, destacando um cenário que é uma oportunidade de protagonismo para as instituições de melhor desenvolver as pessoas e entregar talentos cada vez mais bem alinhados com as necessidades da indústria, mitigando a enorme perda projetada.

Atender a essa demanda deve exigir foco em 3 grandes áreas para as instituições:

  • Escala: para atender a essa demanda, seria necessário aproximadamente dobrar o número de alunos das instituições;
  • Flexibilidade: o perfil do aluno deve mudar muito, atingindo a metade do contingente de alunos em perfil diferente do tradicional jovem, vindo do ensino médio;
  • Alinhamento de Competências: desenhar e lançar um curso superior leva em média um ano e meio, com 5 anos para realizar uma revisão de matrizes, levando a um descolamento das necessidades do mundo do trabalho, que estão constantemente sendo alteradas.

A Luciana Madrid foi a primeira a compartilhar sua visão, trazendo o lado do profissional e das empresas sobre essa necessidade. Luciana destacou a importância das pessoas de serem protagonistas de seu próprio plano de carreira e a oportunidade que este senso seja desenvolvido ainda no ensino superior. Destacou, também, sobre o mundo e momento VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) e quem vem exigindo esta adaptabilidade com aprendizado contínuo das pessoas, da mudança de empresas para plataformas, com o trabalho se desconectando de cargo, que se desconecta das empresas, que viram plataformas e combinam competências e serviços das pessoas, de acordo com as necessidades de demandas específicas e temporárias.

Luciana encerrou compartilhando que se fala muito das competências do futuro, mas que essas necessidades, especialmente esse GAP, já se faz presente hoje. Por exemplo, comentando alguns casos de dificuldade de atendimento de competências atuais na área de engenharia.

Em seguida, a Fernanda Vio trouxe a visão que vem executando na condução do desenvolvimento de carreiras da Yduqs e seus desafios ao tratarem volumes expressivos de alunos. O principal ponto de abertura foi a necessidade de ter parcerias, quando Fernanda comentou algumas estratégias de sucesso, como a organização da feira online de carreiras, que tomou muito esforço da equipe, mas com resultados excelentes e criação de relações muito significativas com empresas que aceitaram participar. “… Demonstraram-se muito abertas a colaborar, tendo recebido muito bem o contato da universidade”.

Fernanda comentou algumas realizações alcançadas de serviços de carreiras já prestados, como apoio à construção de currículo, feiras de carreiras e o portal de oportunidades. Especialmente, sobre os próximos passos almejados, de expandir a relação com as empresas para além de fluxos de RH, atingindo outras áreas. Interessante e totalmente alinhado com o que pensamos na Symplicity, Fernanda defendeu a visão de que o desenvolvimento de carreiras do aluno não é um serviço exclusivo da área de carreiras, tendo pilares iniciais na vida e desempenho acadêmico, passando pelo equilíbrio emocional, experiências práticas e a preparação para o mercado de trabalho. Fernanda compartilhou diversas das ações que têm realizado e fechou com a grande relevância de se possuir dados para gestão desse processo em escala.

O encerramento ficou com a Izabela Freshi, da PucPR, que vem conduzindo o projeto do PUC Carreiras. Izabela comentou sobre o desenvolvimento do PUC Carreiras. De uma área que era estritamente operacional, atendendo estágios e orientações, para uma área estratégica, que se responsabiliza pela permanência do aluno e o relacionamento com o Alumni. Apresentou como o PUC Carreiras, após a reestruturação, se coloca como um agente facilitador das relações entre Universidade, Alunos e Empregadores, baseado nos pilares de Trabalhabilidade, Lifelong Learning e o Desenvolvimento de Competências. Izabela compartilhou importantes realizações materializadas com o novo posicionamento e comentou sobre a importância da parceria com as empresas na atração de vagas e no serviço constante de monitoramento das necessidades do mercado de trabalho, chamado observatório de carreiras. O projeto, monitora e elabora relatórios detalhados de tendências de mercado, que são compartilhados com as coordenadorias de curso e lideranças acadêmicas. Muito interessante o trabalho realizado no mês passado, que analisou através de pesquisa com os empregadores, as mudanças de competências desejadas pré e pós pandemia. Izabela ainda reforçou a importância da estratégia bem estabelecida com objetivos e indicadores, além de se ter uma plataforma centralizando e oferecendo os serviços de carreiras de forma virtual. Mencionou ainda, a importância da plataforma quando os serviços de forma presencial foram limitados, devido ao distanciamento social, impulsionando uma virtualização dos serviços de carreiras, que graças ao Symplicity, seguiram operando de forma normal.

Nós, da Symplicity, ficamos muito felizes com o nível da conversa e de ter tantas pessoas compartilhando e vivendo em suas rotinas o desafio do desenvolvimento de carreiras no ensino superior. É uma honra a parceria e vermos as ferramentas nas mãos de pessoas apaixonadas pelo que fazem como a Fernanda e Isabela, as auxiliando e sendo os motores tecnológicos por trás da Yduqs e PUC. Agradecemos a participação da Luciana, que trouxe uma visão muito importante de quem já esteve do lado do empregador e, hoje, conduz uma startup que também contribui muito na aproximação do GAP entre as necessidades do trabalho, as competências e propósitos das pessoas.

Discutir sobre estas estratégias é a nossa rotina aqui na Symplicity. Há muito a ser feito pela empregabilidade do aluno e aproximação das IES com o Mercado. Se a sua instituição está vivenciando e implementando estas estratégias, será um prazer conversarmos a respeito.

Um cordial abraço.

CONHECER A SYMPLICITY

 

Deixe um Comentário