Empregabilidade como parte do plano pedagógico

Avatar

É comum que os alunos cheguem às instituições de ensino superior com muitas dúvidas e pouco entendimento sobre o que desejam para as suas carreiras.

Muitos questionam até mesmo se escolheram o curso certo e se realmente estão fazendo o que gostariam. Essa indecisão é esperada, principalmente no caso de jovens que acabaram de concluir o ensino médio e precisam dar o primeiro passo em suas vidas profissionais.

Por esse motivo, é importante que as instituições desenvolvam ações de empregabilidade desde o início dos cursos. No entanto, essas ações devem estar atreladas ao plano pedagógico no ensino superior para que realmente contribuam para o sucesso do aluno.

Continue a leitura para saber mais sobre o assunto e implementar ações realmente estratégicas na sua IES!

Por que integrar a empregabilidade ao plano pedagógico?

Ações pontuais, como mentorias e feiras de carreiras, são ótimas oportunidades de unir empregadores e alunos e melhorar as taxas de empregabilidade da sua instituição. 

No entanto, a área de carreiras de uma instituição de ensino superior deve oferecer muito mais do que apenas eventos esporádicos para os alunos e outras atividades isoladas.

Quando a empregabilidade não é trabalhada apenas em atividades isoladas, mas é realmente incluída na estratégia institucional e levada para os cursos e para a sala de aula, seus impactos são potencializados. 

Por isso é tão importante redesenhar a jornada do aluno para que ele passe, obrigatoriamente, por processos de carreira desde o início do seu curso. 

Com uma estratégia de empregabilidade como parte do plano pedagógico desde o início da formação, os alunos são mais bem preparados para o mercado de trabalho e têm mais clareza sobre o que querem e o que precisam fazer para seguir suas carreiras profissionais. 

No início dos estudos, os alunos passam por um momento muito frágil, de muitas dúvidas, incertezas e inseguranças. 

Receber orientações adequadas da instituição nesse período tem o potencial de transformar a maneira como eles se relacionam com a carreira, garantindo escolhas mais acertadas para estágios e empregos, quando for a hora.

O papel dos professores

Os professores são uma peça-chave na orientação de carreira dos alunos. Durante os cursos, o corpo docente acaba se tornando uma importante referência para os alunos e esse relacionamento pode ser aproveitado para fortalecer a estratégia de empregabilidade das instituições.

Ao trazer o assunto para a sala de aula, os professores conseguem contribuir ativamente para o desenvolvimento das competências que o mercado de trabalho vai exigir de seus alunos, garantindo que eles aprendam mais do que apenas a teoria em suas aulas e saibam como aplicá-la em suas carreiras futuramente.

Como essa integração pode ser feita?

Na edição de 2020 da Jornada da Empregabilidade, foram apresentados dois cases de sucesso que podem ser usados como inspiração por instituições que querem incorporar a empregabilidade aos seus planos pedagógicos.

Veja as estratégias implantadas pelo grupo Ser Educacional e pela Universidade Cruzeiro do Sul!

Ser Educacional

O grupo Ser Educacional implantou o conceito de trabalhabilidade no plano pedagógico há 5 anos, por meio de um plano padrão e planos específicos, desenvolvidos de acordo com as particularidades de cada curso.

Por meio dessas ações, eles trabalham habilidades fundamentais dos alunos para que eles se tornem donos de suas formações e escolhas profissionais. 

Na disciplina oferecida, ajudam os alunos a entender quais são as melhores formas de se posicionar após a formação e como traçar seus objetivos e metas.

Universidade Cruzeiro do Sul

A Cruzeiro do Sul implementou o PAC (Plano de Acompanhamento de Carreira), disciplinas obrigatórias que acompanham a empregabilidade de seus alunos. 

Em conjunto, há também a Plataforma de Carreira, onde os alunos encontram vagas, podem criar seus currículos e buscar oportunidades. Tudo isso, com o suporte e escala que a plataforma de carreiras oferece, permite gestão e resultados efetivos para a IES.

O objetivo dessas estratégias é promover conscientização, engajamento, retenção e colocação profissional dos alunos. Por meio da promoção de autoconhecimento e reflexões — os alunos passam, inclusive, por uma Análise SWOT de suas vidas —, a Universidade prepara os alunos para o mercado para que entendam melhor o que querem de suas carreiras.

Implemente a empregabilidade no plano estratégico da sua IES

Se o objetivo da sua IES é criar uma ponte entre o setor acadêmico e o mercado de trabalho, é fundamental garantir que os cursos oferecidos unam o aprendizado teórico à prática profissional. 

Assim, os alunos chegam ao momento de buscar estágios ou se candidatar para empregos com mais clareza, certeza e confiança sobre seus objetivos profissionais.

Investir no desenvolvimento de habilidades comportamentais e cognitivas que serão fundamentais para o futuro profissional dos alunos é responsabilidade das IES. 

Sendo assim, esforçar-se para incluir ações que promovam a empregabilidade dos alunos pode ser um diferencial competitivo para as instituições, garantindo o sucesso dos alunos e a solidificação da relação com empresas e empregadores.

Para saber mais sobre como incluir essas estratégias no plano pedagógico da sua instituição, entre em contato conosco e veja como a Symplicity pode ajudar! 

 

Deixe um Comentário