Empregabilidade nas Instituições de Ensino Públicas

Avatar

O ingresso no ensino superior permite aos estudantes ampliar seus horizontes e suas possibilidades. Seja para ingressarem no mercado de trabalho ou para seguirem carreira acadêmica, as instituições de ensino superior têm papel fundamental na formação dos alunos. Muito além da formação técnica, as instituições de ensino auxiliam os alunos ao dedicar esforços na orientação profissional.

Por meio de ferramentas como orientações vocacionais, suporte psicológico e mentorias, as instituições de ensino apoiam e orientam aos estudantes para que estejam mais preparados para fazer suas decisões de carreira. Além disso, esse suporte possibilita que os estudantes desenvolvam habilidades sociais e emocionais. Essas são estratégias de empregabilidade. Elas são responsáveis por preparar o aluno desde o desenvolvimento de um plano de carreira até depois de sua formação, no dia a dia no mercado de trabalho ou na Academia. Investir em soluções estratégicas nessa área é essencial para instituições de ensino privadas e públicas que buscam apoiar o aluno em seu ciclo de aprendizagem.

As Instituições de Ensino Superior públicas se destacam pela qualidade do ensino oferecido e pela formação de profissionais altamente qualificados. Dessa forma, impactam diretamente na trabalhabilidade e empregabilidade nas comunidades em que atuam. Adotando estratégias de empregabilidade em seu dia a dia, seu potencial pode ser ainda maior. Confira nesse texto o cenário das instituições públicas e como as estratégias de empregabilidade podem auxiliá-las.

As Instituições de ensino superior públicas no Brasil

O Brasil possui mais de 2.500 Instituições de Ensino Superior. Desse total, 299 são Instituições Públicas. Em 2018, essas Instituições ofereceram 835.569 vagas de ensino. Isso representa 6,2% do total de vagas. Esses dados são do Censo da Educação Superior de 2018. Eles são um pequeno demonstrativo da relevância das Instituições de Ensino Públicas.

As Instituições públicas de Ensino são essenciais para a democratização do acesso ao ensino superior no Brasil. Muito além da atuação com pesquisa e ensino, as instituições públicas também beneficiam a comunidade ao redor.

As Instituições Públicas de Ensino administram diversos institutos com alta relevância social. Museus, bibliotecas e acervos históricos são responsabilidade dessas instituições. Atividades culturais e atendimentos gratuitos em hospitais e clínicas são outros exemplos de benefícios oferecidos à sociedade.

As Instituições públicas também são responsáveis pela maior parte da produção científica brasileira. De acordo com o relatório Research in Brazil, o Brasil é o 13º país com mais produções científicas. 250 mil papers foram produzidos no período analisado. Todas essas iniciativas de pesquisa e extensão são um benefício para os alunos. Elas permitem que os estudantes pratiquem as habilidades aprendidas em sala de aula. Dessa forma, podem se tornar profissionais mais preparados para o mercado de trabalho.

Desafios na gestão das Instituições Públicas de Ensino Superior

Ainda segundo o Censo da Educação Superior, mais de 2 milhões de matrículas foram feitas em cursos de graduação das Instituições Públicas em 2018. Esse grande número de alunos representa o tamanho do desafio que é gerir essas instituições. Atender a toda essa demanda requer requer um time de profissionais bem preparado, que não apenas cuide bem da infraestrutura da instituição, mas também esteja envolvido no desafio de ampliar o acesso dos alunos de diferentes áreas a todos os programas oferecidos pela instituição.

A tomada de decisão nas Instituições Públicas de Ensino Superior envolve muitas etapas. Dentre elas, são necessários inclusive processos licitatórios. Esses processos podem dificultar a adoção de novas técnicas e facilidades. Porém, mesmo diante desse cenário desafiador, é preciso investir em melhorias para os estudantes.

Estratégias de empregabilidade para instituições de ensino superior públicas

Estudantes que ingressam no ensino superior buscam entrar e permanecer no mercado de trabalho. Por outro lado, quando empresas pensam em buscar profissionais capacitados para suas equipes, olham diretamente para as instituições de ensino. Ao definir estratégias de empregabilidade, as instituições passam a ser como uma ponte. Atuam conectando os estudantes ao mercado de trabalho.

Muito além de habilitar tecnicamente os estudantes, as Instituições de Ensino precisam oferecer suporte no desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais. Para isso, diversas instituições de ensino vêm alcançando sucesso com a implementação de estratégias como suporte de psicólogos, orientações e mentorias. As estratégias de empregabilidade são outro diferencial estratégico nessa área. Com elas, as instituições de ensino fornecem ferramentas de orientação vocacional, simulações de entrevistas e diversas outras ferramentas. Assim, o aluno poderá desenvolver habilidades para que se destaque desde as entrevistas.

Projetos de empregabilidade nas Instituições de Ensino Superior públicas

Instituições públicas brasileiras têm desenvolvido projetos de destaque nesse sentido. Um exemplo disso é o Programa de Orientação de Carreira da Unicamp. Ele faz parte do Serviço de Apoio ao Estudante, que promove auxílio nas áreas social, educacional e do mercado de trabalho. Por meio desse programa, auxiliam no desenvolvimento profissional do aluno. Fornecem planejamento de carreira e orientações quanto a entrevistas, currículos e outras questões.

Na Universidade de São Paulo, também há um serviço de orientação profissional. O Núcleo de Orientação Profissional presta atendimento aos alunos da Universidade. Mas também atende à comunidade em geral. Com o apoio de profissionais, o estudante consegue definir uma estratégia de carreira. 

Os escritórios de empregabilidade atuam como um braço estratégico no apoio às instituições de ensino. Com esse suporte, o preparo dos alunos para o mercado de trabalho é aprimorado e facilitado.

Ao implementar projetos de empregabilidade, as Instituições de Ensino contribuem com desenvolvimento de ciclos sustentáveis que conectam alunos, mercado e a sociedade como um todo. Além do acesso ao conteúdo curricular já ofertado, quando assistido por uma estratégia de carreiras, o aluno passa a estar mais preparado em competências e habilidades exigidas pelo mercado. Este ciclo contribui com a construção de uma sociedade com profissionais mais qualificados, com empresas mais produtivas e com o desenvolvimento intelectual e tecnológico impulsionados pelos projetos de pesquisa das Instituições de Ensino Públicas.

Com o auxílio de especialistas na área da empregabilidade, os projetos das instituições são potencializados. Além disso, é possível definir métricas que auxiliam na gestão do processo e na análise contínua dos benefícios para os estudantes. O auxílio de especialistas e projetos potencializados ajudam a manter o relacionamento com os estudantes e egressos da instituição.

Leve o aprendizado dos estudantes de sua Instituição de Ensino Superior a outro nível. Conheça as soluções da Symplicity para a instituição em que você atua.

Deixe um Comentário